O funil de vendas é parte indispensável de um projeto de Inbound Marketing e consiste no processo de condução e acompanhamento do seu cliente do início ao fim da compra. Neste post, vamos mostrar como fazer um funil de vendas e de que forma ele pode aumentar as suas taxas de conversão. Vamos lá?

Construindo uma persona

Não tem como fazer um funil de vendas sem uma persona bem definida. Ela é a representação fictícia do que seria o seu cliente ideal. É muito comum que se confunda a persona com o público-alvo, porém os dois não são sinônimos. Veja os exemplos a seguir:

Um exemplo de público-alvo seria: mulheres, entre 25 e 50 anos, com graduação completa e que morem na região sudeste do Brasil. Normalmente a escolha nesse caso, se baseia em dados demográficos o que dificulta uma abordagem mais pessoal. A definição de uma persona faz o exato oposto, aproxima a comunicação entre sua empresa e seu potencial cliente.

A persona é muito mais específica: Ana Paula tem 35 anos e trabalha como revisora de textos em uma editora na capital de São Paulo. Gosta de ler, andar de bicicleta e sair com as amigas nas horas vagas. Tem como objetivo de médio prazo se especializar em revisão técnica na área da saúde e conquistar um aumento de salário considerável.

Consegue perceber como é muito mais fácil conversar com a Ana do que com o público-alvo em questão? Com a persona definida, vamos entender o que é o funil de vendas e como os clientes ou leads podem ser movimentados dentro dele.

O que é e como fazer um funil de vendas

O funil de vendas é o acompanhamento estratégico do seu cliente ou lead do primeiro contato até o momento em que a compra é finalizada. Ele é dividido em três partes: topo, meio e fundo. Cada uma dessas etapas representa uma fase do processo de venda.

Topo do funil

O topo do funil é a fase da descoberta. Esse é o momento para atrair uma grande quantidade de pessoas, despertar a sua curiosidade e engajá-las com o seu conteúdo. Sua persona deve percebe que tem um problema e ficar interessada em aprender mais sobre como pode resolvê-lo.

O conteúdo desse estágio precisa ser simples, acessível e objetivo. Posts de blogs, redes sociais e newsletters são eficientes. Lembre-se, esse não é o momento para vender o seu produto ou citar o nome da sua empresa.

Meio do funil

No meio do funil, a pessoa já descobriu que possui um problema e está cogitando as formas possíveis para solucioná-lo. Nesta etapa, o futuro cliente está procurando ativamente pelo assunto e precisa receber um conteúdo mais profundo que o eduque sobre o seu produto e facilite a venda no fundo do funil. Conteúdos ricos como e-books, planilhas e webinar, podem ser oferecidos para os leads que estão nesse estágio.

Fundo do funil

O cliente já compreendeu qual o seu problema e também qual a melhor solução para ele. Essa é a etapa da compra, em que a empresa é avaliada e deve mostrar seu valor e diferencial. Convença-o com cases de sucesso, e-books ainda mais aprofundados e testes grátis do seu produto. 

Movimentando os leads pelo funil de vendas?

O e-mail marketing é fundamental no processo de condução dos leads pelo funil de vendas. Com ele, podemos saber o nível de engajamento do cliente e qual o melhor momento para fechar a venda.

Por meio de um bom fluxo de nutrição conduzido pelo e-mail marketing, alimentando-os com conteúdos relevantes e os educando sobre o seu produto, os leads estarão mais qualificados ao chegarem aos vendedores e as taxas de conversão aumentarão significativamente.

Esperamos que você tenha entendido como fazer um funil de vendas e esteja pronto para implementá-lo no seu negócio.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, entenda por que sua empresa precisa de um funil de vendas otimizado!