Já parou pra pensar como o comportamento de consumo mudou nos últimos anos?

Moda, política, engajamento social, música, empoderamento feminino,  internet e redes sociais. Tudo isso tem interferido na forma como nos relacionamos com as marcas.

Mas, quais são as perspectivas para 2019 e 2020, sabendo que o cenário está em constante mudança?

A Gruv analisou de forma macro todos esses fatores globais que vão (e já começaram)  influenciar o panorama do consumo a nível mundial. Preparados?

O MUNDO COMO ELE É PARA O CONSUMIDOR DO FUTURO

Como último ano da década, 2019 será o marco do fim de algumas coisas que conhecemos hoje. E 2020 o início de um novo ciclo de compartilhamentos, conceitos e valores de compra.

As prioridades estão mudando na mesma proporção que as pessoas sentem que os governos/organizações não são suficientemente confiáveis para consertar o mundo atual.

Daí surgiu o movimento da economia compartilhada (como o  Dog Hero e Airbnb), e que entrará 2020 com força total.

Com uma estimativa de crescimento global de US$ 335 bilhões até 2025, esse segmento tem tudo para causar ainda mais impacto no modelo econômico e no desenvolvimento regional.

As empresas, então, precisam compreender as novas prioridades do mercado de trabalho e entender as oportunidades de parcerias estratégicas com esses novos modelos de negócio.

Porque isso vai impactar diretamente e categoricamente na forma de consumo das novas gerações.

A TECNOLOGIA

Medimos a quantidade de informação à disposição na internet pela sua capacidade de transferência. E, segundo o estudo publicado pela revista Scientometrics, no próximo ano o tráfego global deve atingir 2 ZB por ano – que é uma quantidade muito, muito grande!

Um exaflop processa um quintilhão de cálculos por segundo. Em um zettabyte, há 1000 exaflops! Já dá pra ter uma ideia? Tudo será conectado a uma velocidade jamais vista.

E, superando o e-commerce, em 2020 o m-commerce (compras feitas por dispositivos móveis) vai representar 50% das compras on-line no mundo.  Com um volume global

estimado de US$ 250 bilhões, de acordo com o estudo “2017 UPS Pulse of the Online Shopper”.

Isso acontecerá, também, pela crescente ascensão e diversificação dos aplicativos de celular, modelos de smartphones sofisticados e velocidade na conexão, como citamos acima.

ERA DA ANSIEDADE x ERA DO ATIVISMO

A nível global, a ansiedade tomou conta das gerações e também da rotina de consumo. Os epidemiologistas consideram a ansiedade um problema clínico mas, que já tomou proporções sociais e culturais que impactam principalmente os jovens.

De acordo com o Google Trends, as pesquisas envolvendo a palavra “ansiedade” dobraram desde 2015.  E isso impactou diretamente os mercados de bem estar, beleza, turismo e estética, com projeções de US$ 808 bi até 2020.

Mas, após 2020 as projeções mudarão. A Geração Z é quem lidera essa mudança de uma era ansiosa para uma outra, agora ativista. São pessoas que transformarão a ansiedade em uma batalha por crenças e valores. Isso, aliás, já começou.

Movimentos políticos, sociais, culturais que defendem causas e vão para as ruas, saindo das redes sociais, são os primeiros traços dessa transição do consumidor do futuro. O ativismo agora é analógico.

É uma tendências que reflete toda a insatisfação de uma geração que quer ser ouvida e já percebeu que é inútil ficar reclamando sentada no sofá. Em 2020, o ativismo local será a nova norma, e as empresas que não se posicionarem ou não refletirem a respeito terão problemas em seu posicionamento.

Bem, como vimos, o consumidor do futuro está sendo construído agora e muito rápido. E, nem todas as empresas estão estrategicamente preparadas para se adaptar a tantas mudanças simultâneas.  Uma coisa é fato, ficar em cima do muro não é mais uma opção.

Se posicionar, não quanto a um lado ou outro, mas como uma empresa engajada e com valores pautados no desenvolvimento do consumidor e do mercado, é mais que uma obrigação, é questão de sobrevivência.

Fonte de dados: wgsn

Sua empresa precisa de ajuda nessa transição de consumo? Entender mercado, gerações e canais de venda? Nós te ajudamos, fale agora com um Gruver.