De forma simples, o design visual ou identidade visual pode ser entendido como práticas para comunicar uma ideia ou conceito, por meio de um processo criativo e sistematizado, utilizando um conjunto de elementos formais.

O design visual é uma ferramenta importante que ajuda a ter dos clientes uma ótima impressão sobre o seu negócio. Para uma empresa que deseja inovar, isso pode significar vantagem sobre seus concorrentes. Por isso, é tão crucial investir tempo e recursos necessários em uma presença de marca visualmente agradável e bem concebida.

Neste artigo, abordaremos a importância do design visual para empresas, considerando a expressão da marca e seu relacionamento com o público. Ainda mostraremos as principais ferramentas para ajudar a sua empresa a se destacar no mercado e um case de sucesso para você se inspirar. Continue a leitura.

O que é o Design Visual?

O design visual, mais conhecido como identidade visual, é o conjunto de elementos formais que representa visualmente, e de forma sistematizada, um nome, ideia, produto, empresa, instituição ou serviço.

Apesar de ter uma definição, um tanto quanto acadêmica, definindo um certo campo restrito de atuação, o design visual segue os princípios do design. Dessa forma pode ser entendido como práticas para comunicar uma ideia ou conceito, por meio de um processo criativo e sistematizado.

Isso significa que não é uma questão puramente visual, mas de planejamento, pesquisa, entendimento do problema, compreensão dos interlocutores, definição das possíveis soluções, prototipação e, por fim, produção.

A importância do design visual

De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade de Missouri de Ciência e Tecnologia, uma pessoa leva apenas 2,6 segundos para se concentrar em um elemento específico de uma página web quando esta é carregada. A partir daí, o espectador rapidamente forma uma opinião com base no que ele viu.

As pessoas têm sentimentos sobre uma empresa com base nas experiências que tiveram com a marca. Uma marca bem projetada inspira confiança e transmite profissionalismo, por exemplo. Se um negócio se concentra na criação de um design limpo e funcional, que é fácil de usar, então isso indica que o cliente terá a mesma facilidade de utilização também do produto.

A pesquisadora Karine Aguiar, em sua dissertação, pesquisou sobre a influência do design visual no comércio e afirmou que “estímulos provenientes da embalagem, do design do produto e até mesmo da própria marca são passíveis de percepção seletiva”.

Isso significa que o design visual influencia diretamente na seleção dos produtos e serviços que as pessoas pretendem adquirir. Ainda segundo seu estudo, elas tendem a preferir as marcas que já conhecem ou que melhor visualmente apresentam os produtos ou serviços.

Mas, afinal, por que componentes visuais funcionam tão bem? Talvez, a melhor resposta seja a rapidez. Em uma cultura com sobrecarga de informação, uma imagem pode se comunicar de forma rápida, concisa e memorável. Elementos visuais atraentes vão definir a sua marca e, por esse motivo, devem ser relevantes e engajar o seu público-alvo.

Agora que já vimos a importância do design visual para as empresas, vamos ver como usá-lo como uma ferramenta poderosa.

Como construir uma identidade visual para a sua empresa?

A identidade visual é muito mais do que uma série de produtos como: papelaria, logo, manual de marca, sites, etc. Tudo isso faz parte do processo, mas se você quer realmente uma marca diferenciada, não dá pra ter uma identidade visual feita de qualquer jeito.

Como já dissemos antes, o design é um processo criativo e sistematizado, então é preciso uma metodologia prática e inteligente, que guie tanto os designers quanto o cliente em todo o projeto. Conheça a metodologia usada na Gruv.

Metodologia Double Diamond

O Double Diamond é um método do Design Thinking. Ele fornece um mapa de como uma equipe pode atuar na resolução de problemas ou na criação de produtos, serviços e processos.

O método é chamado de Double Diamond por se assemelhar ao formato de dois diamantes. Esse processo é dividido em quatro etapas: descoberta, definição, desenvolvimento e entrega.

Descobrir

Nessa etapa os designers tentam entender as condições atuais do objeto que será impactado pela nova ideia.

Pesquisa e observação são a base dessa etapa. Dessa forma a equipe identifica o comportamento dos consumidores e futuras oportunidades. Essa etapa é divergente, uma vez que várias ideias surgirão, muitas vezes indo em sentidos opostos.

Definir

Nessa etapa as ideias começam a convergir, e os designers percebem quais informações e insights da fase anterior devem ser priorizados. A partir daí é desenvolvido o primeiro esboço da ideia, com estudos de viabilidade e impacto.

Desenvolver

Aqui é quando as soluções se tornam protótipos, e quando são testadas e refinadas. Um dos erros mais comuns, ao desenvolver ideias e soluções, é pular direto para a fase de desenvolvimento, ignorando as etapas anteriores e, normalmente, desenvolvendo soluções que não resolvem os problemas da empresa.

Entregar

É quando o produto ou serviço é finalizado e, finalmente, lançado no mercado. É a etapa em que você vai avaliar se a solução realmente atende as expectativas do seu cliente. Um trabalho bem feito, normalmente vai trazer resultados positivos.

Por que é tão essencial ter uma marca bem construída?

Embora a marca e a sua construção sejam atividades complexas e estratégicas, há quase sempre um componente vital de design criativo — por exemplo, o símbolo da Nike, que é um logotipo simples, mas eficaz. Ele transmite energia e movimento e é apropriado para uma empresa que fabrica roupas esportivas de alto desempenho.

Uma vez que a maioria dos seus concorrentes provavelmente oferecem produtos e serviços similares, para se destacar verdadeiramente, você deve entregar consistentemente uma experiência positiva e memorável toda vez em que seus clientes pensam ou interagem com sua marca. E um bom design desempenha papel crítico nessa construção.

Consistência da marca

Consistência é uma parte importante da marca e da sua gestão adequada. Você deve construir os mesmos atributos e as mesmas características em todas as áreas de operações da sua empresa.

Ao criar sua marca, é importante considerar como ela pode ser aplicada consistentemente em diferentes mídias, desde online e impressão, até outdoors e embalagens.

Diretrizes

Depois de trabalhar por meio de um projeto de branding, seu designer deve deixá-lo com as diretrizes da marca (guidelines) para garantir a consistência. Ele vai detalhar como os diferentes elementos de design devem ser aplicados em diferentes situações, contextos e escalas.

A consistência na aplicação de atributos de marca pode ajudar uma empresa a se mudar para um novo setor de mercado sem alterar sua identidade de marca principal. Empresas que procuram lançar uma nova marca, atualizar sua identidade ou reformular um produto ou serviço existente podem e devem utilizar o design ao realizar um projeto de posicionamento de marca.

O apelo visual como ferramenta

Design visual não é apenas um conceito; ele é uma ferramenta fundamental. Reflete a missão do seu negócio e como ele funciona, ou seja, é ele o responsável por estabelecer conexão com o público. Assim, qualquer empresa, não importa o tamanho, pode empregar o design visual como principal veículo de expressão da marca e se beneficiar com isso.

Você pode ter uma grande história para contar, mas ninguém vai querer ler a sua página “Sobre” ou explorar as suas mensagens de mídia social se você não parecer visualmente atraente logo de cara. Nesse aspecto, o recurso visual é imprescindível.

A seguir, vamos mostrar algumas ferramentas relevantes que podem alavancar a sua empresa.

Microinterações

As microinterações são respostas sutis a ações de uma pessoa em seu site ou aplicativo. Respostas como um som breve ao clicar em um botão, a exibição de um sinal de “ok” para confirmar uma ação, são exemplos corriqueiros do uso das microinterações. Além de ajudar na experiência básica do usuário, elas podem ser utilizadas para transmitir mais da personalidade da empresa e da marca.

Vídeos

Os vídeos têm sido cada vez mais utilizados na comunicação das empresas com seu público. Atualmente é possível inserir um vídeo até na capa do Facebook.

Como ferramenta do design visual, os vídeos têm o poder de propagar a imagem da sua empresa e ajudar o público a entender melhor o que o seu negócio está oferecendo.

Paralax e Scrolling

Essas têm sido as duas formas mais utilizadas nas composições de sites atualmente. O paralax é a técnica utilizada para fazer a rolagem diferenciada entre o primeiro plano e o plano de fundo. O plano de fundo rola mais lentamente causando uma sensação diferenciada de profundidade ao usuário.

Já o Scrolling, também conhecido como rolagem infinita é mais usado em blogs. Consiste em ir carregando mais conteúdos à medida que o usuário alcança o fim da página.

Design feeling

Ele consiste na forma de desenvolver o design visual, por meio da aproximação do natural e intuitivo. Em lugar de pensar em pesquisas e metodologias mais técnicas, o design feeling é baseado no impulso, intuição, sentimento.

O sucesso do design visual: caso O Boticário

A rede de produtos estéticos fez uma revitalização em seu design visual, buscando a valorização da exposição de seus produtos. Para isso, a marca investiu não só em mudanças na aparência, mas na forma de interação do seu público nas lojas.

A rede de lojas optou por fazer o uso de novas tecnologias a seu favor, criando vitrines interativas. Cada loja conta com uma série de tablets que ficam expostos para que os clientes tenham acesso direto e independente às informações de cada produto. Além disso, foram criados espaços específicos organizados por estilos.

A experiência multissensorial que O Boticário conseguiu promover com essa mudança, mostra, claramente, como um design visual bem planejado e executado pode colocar uma empresa à frente de seus concorrentes no mercado.

As orientações para o seu negócio

Quando você estiver pensando sobre a maneira como deve ser sua presença de marca, lembre-se: é importante ser consistente, mas não repetitivo.

Pense sobre as qualidades que são exclusivas para o seu negócio e que poderiam, de forma autêntica e atraente, representar sua marca. Então, deixe essas qualidades conduzirem tudo, desde o seu logotipo, passando por site, redes sociais e até mesmo vitrine e embalagem.

Antes de criar qualquer elemento visual, pense no design como uma forma de responder a algumas das questões mais profundas em torno de sua empresa. Determinar a personalidade dela e o que ela representa o ajudará a enriquecer a sua marca.

Se você acredita que precisa de ajuda especializada para a construção da identidade visual da sua marca, não tenha receio de procurar agências especializadas ou procurar profissionais respeitados da área.

Aqui na Gruv, a gente se preocupa em ensinar os caminhos necessários para o sucesso do seu negócio. Se você entender que precisa de ajuda, conte conosco. Fale com um dos nossos especialistas, eles estão preparados para te ajudar.

Esse texto foi útil para você? Você pode deixar suas dúvidas e considerações nos comentários abaixo. E se quiser receber mais informações úteis sobre Design e identidade visual, não se esqueça de assinar nossa newsletter.