Houve a época em que a empresa determinava sua imagem para o público, mas essa não é mais a realidade. Atualmente, o design é um dos elementos primordiais na construção de marca e na forma como ela é percebida pelo mercado. Sendo parte essencial da alma da empresa, ele está presente em tudo, desde a construção do logo, do website e da comunicação da empresa até o produto final.

Mostraremos a seguir o que o design pode fazer pela sua empresa e como utilizar todo o seu potencial. Confira!

Design é emocional

O design não é apenas o responsável pela primeira impressão que o consumidor terá da sua marca — o que já não é uma tarefa pequena. Ele é parte significativa da conexão emocional com o seu público-alvo.

O consumidor pode amar ou odiar um produto ou uma marca. Esse sentimento é um dos grandes fatores que o levam a escolher determinado item em detrimento de outros semelhantes.

A Coca-Cola é um caso de sucesso nessa questão. Além da embalagem icônica, ela criou uma relação de afetividade tamanha com um dos seus mascotes que ele se transformou em um símbolo natalino. O urso polar da Coca-Cola é ansiosamente aguardado nas festas de fim de ano. A empresa conseguiu atrelar a emoção de uma das datas mais importantes do calendário ao seu produto utilizando o design.

Design é diferencial

O mercado é altamente competitivo, e destacar-se é primordial. Em alguns casos, uma boa estratégia de design pode mudar todo o posicionamento de uma marca no mercado e alçar voos muito mais altos do que havia sido imaginado inicialmente.

As sandálias Havaianas são um exemplo perfeito de como o design influencia na construção de marca e pode mudar o destino de um produto. Com as vendas em declínio, a Alpargatas (empresa que produz as Havaianas) decidiu investir em novas opções do seu produto, desenvolvendo um design mais sofisticado com o objetivo de atrair a classe média. A empresa não só venceu a crise como transformou suas sandálias em objeto de desejo nacional e internacional.

Design é valor

Estar em uma constante batalha para oferecer o menor preço ao consumidor é uma tarefa difícil e exaustiva. O concorrente mais forte sempre poderá sacrificar parte do seu lucro para diminuir ainda mais a etiqueta do produto e eliminar a empresa rival do mercado.

No entanto, algumas marcas seguiram a estratégia oposta em razão do tamanho sucesso que é esperado pelo consumidor — que muitas vezes acaba pagando mais do que o pedido pelo seu concorrente. É o caso de marcas como Apple, Tiffanys e Rolex.

A embalagem minimalista da Apple foi meticulosamente desenhada para trazer a sensação de exclusividade e luxo. Não apenas na parte exterior, que a diferencia dos seus concorrentes pela elegância. Ao abrir a embalagem de um iPhone, por exemplo, ela desliza em uma velocidade própria, aumentando a expectativa e a sensação de recompensa do afortunado proprietário de um produto Apple.

O design é peça fundamental na construção de marca e no seu processo de evolução. Ele possibilita a adaptação constante e o auxilia no processo de crescimento da sua empresa.

Subestimar a importância do design é um grande erro. Quer saber mais? Descubra quais são os 4 erros de gestão que sua empresa não quer cometer!