Muitos empresários têm a vontade de criar uma loja virtual. Mas, simplesmente, não sabem por onde começar ou acham que vão gastar muito dinheiro.

É comum, também, não saírem do lugar por inúmeros motivos. O principal deles é achar que depois que se cria um e-commerce, tudo vai funcionar sem muito esforço.

Bom, é por isso que estamos aqui, para ajudar você pontuando os 5 principais passos que um empresário precisa ter em mente na hora de a criar uma loja virtual que gere bons resultados

Aproveite o aprendizado!

1º passo: plataforma e sistemas operacionais

Essa parte fundamental da sua loja precisa ser escolhida muito bem, ela será a base de toda eficiência do seu serviço online. Logo, precisa ser flexível para posteriores mudanças, intuitiva e que atenda da melhor forma às suas necessidades e de seus clientes.

Uma das práticas mais erradas ao se criar uma loja virtual é a escolha por uma plataforma limitada, o que pode impedir o crescimento do seu negócio online por um certo período.

Atualmente, há 3 tipos de plataformas no mercado:

  • Gratuitas (muito limitadas, apenas para o básico);
  • De código-fonte aberto (necessitam de conhecimentos específicos e especialistas, caso você não seja um);
  • E as pagas (suporte, personalização, mas, levam uma parte da sua receita).

Em relação aos sistemas operacionais, faça pesquisas e busque consultorias sobre os serviços, já que vai depender da plataforma e dos seus objetivos com o comércio eletrônico.

2º Como criar uma loja virtual: conteúdo

Basicamente, todo texto que apresentar os produtos de uma loja virtual precisa ser muito bem escrito e descrevê-los com clareza. Pois, é o que o seu potencial cliente terá para se informar.

Logo, textos sobre garantias, valor de compra, especificidades técnicas, regulamentações, dentre outras informações vão precisar estar muito bem elaboradas para o entendimento do consumidor.

Pois bem, existem dentro de uma loja virtual dois tipos de conteúdo: os descritivos, estes sobre os produtos, e os conteúdos para divulgação, onde você irá gerar o estímulo – podem ser banners e campanhas de mídia paga, por exemplo.

Lembramos que, a manutenção e o trabalho de atualização destes conteúdos deve ser periódico para evitar problemas indesejados.

*Dicas de suma importância: atenção especial às datas e validades de promoções, e, exclua produtos que não possua mais em estoque.

3º Legislação

Existe a Lei do E-commerce. Por isso, é importante, antes de mais nada, que você busque conhecer a lei e entenda os principais pontos para evitar problemas jurídicos no futuro.

Além disso, vale lembrar que no Brasil toda transação que seja do tipo comercial precisa de emissão da Nota Fiscal, que pode ser gerada no site da receita federal.

4º Segurança e logística 

A proteção de dados é a premissa para o bom funcionamento de uma loja virtual. Por isso, vale a pena investir em ferramentas de proteção que transmitam confiança para os usuários.

A preocupação com a fragilidade da segurança dos dados fornecidos precisa ser sanada. Então, vale demonstrar que sua empresa também é preocupada com a questão. Divulgue selos e enfatize a credibilidade da segurança da sua loja online.

Por agora, muitos desses detalhes podem parecer irrisórios. Mas, são percebidos como fundamentais para a taxa de conversão ser de excelência, no momento decisório da compra.

Aqui, ainda informamos dois fatores de segurança essenciais para a sua loja virtual, são eles: o certificado SSL (protege as informações dos dados dos usuários) e o IP Scanner (aponta falhas no sistema para a pessoa responsável na área de desenvolvimento).

Agora, falando de logística, esse é mais um fator de extrema importância. Tanto quanto a plataforma e a segurança, o serviço de logística e frete devem ser um dos pilares do seu negócio.

A frustração no momento de receber o produto é um dos motivos de maior perda de clientes. E quando decidem pela devolução, raramente voltam a comprar.

Por isso, vale a pena pensar em qual tipo entrega a empresa vai focar: 

  • Entrega feita pelos Correios;
  • Ou entrega feita por transportadores particulares.

5º Criar uma loja virtual vai precisar de marketing?

Além de precisar gerar receita depois de todo esse investimento, uma loja virtual vai precisar de visitantes, certo? Então, a forma de promover esse e-commerce precisa fazer a diferença.

Contudo, a forma de trabalhar o marketing digital para lojas online se baseia em 3 estágios:

  • Aquisição (tráfego)
  • Conversão (principalmente por meio de técnicas de inbound marketing)
  • Retenção (manutenção de cliente – custa bem menos do que converter)

Continuando as formas de se trabalhar o marketing digital voltado para e-commerce, para gerar tráfego e otimizar conversões, pontuamos algumas práticas que podem ser utilizadas:

  • Marketing de Conteúdo – além de baixo custo, elaborar conteúdos relevantes vai engajar e construir uma excelente relação entre sua loja e os consumidores;
  • As redes sociais e suas campanhas pagas – também de baixo custo, é o melhor canal para você gerar buzz sobre seu negócio, envolver o público que lhe interessa e conquistar novos fãs;
  • E-mail Marketing – canal que gera mais resultados quando falamos de e-commerce.
  • Google Ads – oferece a possibilidade de conquistar um alto volume de tráfego em pouco tempo. Se há verba de marketing direcionada para esta ferramenta, os resultados são evidentes.

O ideal é gerar visitas por meio de todas essas possibilidades, assim, estaremos marcando a presença digital que um e-commerce necessita ter para estar sempre na lembrança do usuário.

E aí, este artigo foi útil? Espero que a gente tenha ajudado você a conhecer o suficiente para entender como se cria uma loja virtual, prestando atenção nesse 5 pontos fundamentais citados.

Agradecemos a leitura! Agora, coloque este conteúdo nos seus favoritos e consulte sempre que precisar! 🙂

Consulte os serviços da Gruv e como podemos melhorar o marketing digital da sua loja virtual.