Se você pensa em empreender ou colocar de vez a sua loja física no virtual, com certeza já pesquisou ou ouviu falar sobre e-commerce e marketplace, certo?

Bem, esses são dois modelos de negócio online bem distintos e um pode ser a porta de entrada para o outro.

Então, se você tem dúvidas e ainda não consegue perceber as diferenças entre essas duas formas de se fazer comércio eletrônico, pode colocar esse conteúdo no carrinho de compras, porque agora vou te explicar as principais diferenças e vantagens de cada um, e consulte sempre que quiser.

E-commerce

Para distinguir logo de cara, um e-commerce é exclusivo e um método tradicional de negócio online. Trata-se da sua própria loja virtual, customizada com sua marca e apenas seus produtos.

Em um e-commerce, tudo é de responsabilidade da própria loja, desde a imagem do produto online até ele chegar na sua casa, inclusive o tráfego para o site. Ou seja, não basta apenas estar na internet, é preciso gerar visita, conversão e venda.

Marketplace

O estilo “marketplace” de negócio online, podemos dizer, se trata de uma reunião de várias lojas. Pensar em um shopping seria o exemplo perfeito para elucidar melhor.

Você enquanto empreendedor/vendedor se utiliza do tráfego, do alcance e pega um pouco da reputação emprestada de uma grande plataforma. 

Dessa forma, sua empresa e seus produtos estão em uma enorme vitrine, independente da sua forma de comunicar, da qualidade do seu produto ou do seu conteúdo.

E-commerce e Marketplace: principais diferenças

principais diferenças ecommerce e marketplace

Os investimentos voltados para o desenvolvimento de um e-commerce são bem diferentes do que para um marketplace e qualquer modelo de negócio tem vantagens e desvantagens, vejamos a seguir as diferenças de cada um:

E-commerce:

  • Concorrência apenas com e-commerces do mesmo setor;
  • A empresa arca com os custos de operações logísticas;
  • Investimento em marketing;
  • Risco maior pelo investimento em ser exclusivo;
  • Ganha muito por oferecer produtos específicos, “nichados”.
  • Público específico e voltado para o nicho certo;
  • Formas de pagamento de acordo com a própria empresa;


Marketplace:

  • Concorre com outros marketplaces e ainda com os e-commerces;
  • Tráfego de visitantes oriundo dos investimentos de marketing focados na persona da empresa detentora do marketplace;
  • Riscos de investimentos darem errado são menores;
  • Não há filtro para visitas em sua página;
  • Deve ganhar pelo volume de vendas em pequeno percentuais;
  • Público generalizado pela plataforma principal;
  • Formas de pagamento podem ser impostas pelo detentor da plataforma.

Como identificar qual a melhor opção para o meu tipo de negócio?

Tudo depende do que você pretende com a sua loja na web e do estilo de negócio que quer desenvolver. 

Por isso, construir sua credibilidade por meio de um e-commerce é sensacional, além de poder valorar seus produtos de acordo com seus gastos. 

Mas, ao mesmo tempo, ter um grande volume de vendas ainda que com um ganho percentual menor, pode ajudar a expandir mais rapidamente os negócios.

A junção perfeita seria unir o alcance generalizado do marketplace e o seu alto fluxo de vendas, ao mesmo tempo que constrói a reputação e a credibilidade da sua marca pelo e-commerce, não é mesmo? 

Agora que chegamos ao fim deste conteúdo, acreditamos ter esclarecido todas as dúvidas sobre as diferenças entre e-commerce e marketplace.

Bem, se você aproveitou mais este aprendizado, sugiro que assine nossa Gruv News e continue a receber conteúdos de valor para evoluir sua carreira e os processos aí na sua empresa.

Ah, vale ressaltar a ideia de compartilhar este conteúdo com seus amigos aí do trabalho para que vocês desenvolvam análises e argumentos, além de ainda mais conhecimento sobre o tema.

Um abraço e até mais!