EMODIVERSIDADE

Experimentar todo o espectro de nossas emoções é fundamental para o nosso bem-estar. Esta é a emodiversidade, e é o próximo movimento que vai ganhar força no  mercado.

Vamos entender melhor?

A ERA DA EMOÇÃO

A emoção virou uma tendência há algum tempo.  Na vida online, as pessoas estão categorizando as emoções.

O Dictionary of Obscure Sorrows, por exemplo, é um site que inventa novas palavras para sentimentos sem nome. Como seu fundador explica, “cada definição original visa preencher um buraco na linguagem”.

Na arte, o Museu de Empatia de Londres abriu suas portas em 2015. Este é o primeiro museu dedicado a entender os outros.

Em Nova York, o pop-up de arte O Museu dos Sentimentos reflete o estado emocional de seus visitantes em seu exterior codificado por cores.

As marcas também estão sintonizando como nos sentimos em um nível de varejo. A loja de departamento para a mente é uma nova experiência de compra que permite navegar pelo humor.

Os produtos também estão atendendo às necessidades emocionais dos clientes. De perfume projetado para criar novos sentimentos até velas que induzem aconchego, há (evidentemente) um foco na experiência.

EXPRESSAR TUDO

Segundo Karla McLaren, pioneira em empoderamento e especialista emocional, as emoções são cruciais para todos os aspectos do mundo. Eles são vitais para o nosso processo de pensamento e tomada de decisão.

“Muitos de nós aprendemos que as emoções são irracionais e sem importância. Elas não são. Elas são absolutamente necessárias para comunicação e cognição, e todos dependemos de nossas habilidades emocionais e de nossa capacidade de ler a emoção dos outros. ” Afirma.

Fomos treinados para reprimir e reprimir nossas emoções, para estacionar sentimentos. Infelizmente, ignorá-los não os faz sumir. Isso só nos deixa mais emocionalmente caóticos.

Por isso,  precisamos reconhecer nossos sentimentos – para melhor compreendê-los e gerenciá-los. Se não, eles se demoram e se espalham.

Quando você dedica seu tempo para conhecer seus sentimentos, fica menos estressado e pode pensar com mais clareza e criatividade, facilitando a busca de soluções construtivas.

Isso é intimidade emocional. Não segure, não se segure. Porque há valor em descompactar nossas emoções, em bifurcar nossos sentimentos.

NOVAS PALAVRAS

Se falar em voz alta é a nova forma de ter atenção plena, isso nos leva às palavras. Parece que precisamos de um vocabulário maior e mais preciso para expressar como realmente nos sentimos.

A American Psychological Association já destacou as vantagens de expandir nosso vocabulário emocional e, por sua vez, nosso repertório de sentimentos.

Hoje, os pesquisadores também estão conectando emoções entre culturas para uma visão global do nosso mundo emocional.

Tiffany Watt Smith, do Centro para a História das Emoções, está liderando esse novo movimento de conscientização emocional. Através de seu trabalho, ela está trazendo sentimentos sem nome à luz.

A capacidade de reconhecer nossas emoções é vista como um componente vital da saúde mental. E aumentar nosso vocabulário emocional pode iluminar paixões mais silenciosas e abrir novos sentimentos para desfrutar.

EMODIVERSIDADE

Isso tudo nos leva nitidamente à emodiversidade – experimentando todo o espectro da emoção humana.

Tem acontecido pesquisas sobre este tema, com estudos que ligam a emodiversidade a uma saúde física e mental mais forte.

Conforme destacado no artigo da Associação Americana de Psicologia, Emodiversity and the Emotional Ecosystem, experimentar uma série de emoções está ligado à depressão mais baixa e ajuda a desenvolver a resiliência emocional.

A pesquisa apresenta evidências de que a abundância relativa das emoções que os humanos experimentam pode desempenhar um papel único no bem-estar.

Depois de ficar obcecado com a felicidade e sua relação com a saúde por tanto tempo agora, este estudo destaca os benefícios de uma vida emocionalmente diversa.

Além disso, os autores sugerem que a chave para conseguir é desenvolver um rico vocabulário emocional. Isso significa nos permitir sentirmos tristes, nos sentirmos mal, ficarmos irritados.

Enfim, sentir todas as emoções! Muito louco né?

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais e ajude mais pessoas a entenderem o que de fato é a emodiversidade! 😎