Apesar de nos últimos anos o funil de vendas ter se tornado o caminho certeiro para empresas aumentarem suas vendas através do marketing digital, o que podemos concluir atualmente é que não existe mais essa “receita” programada, ou sequer nunca existiu, de fato.

Há algum tempo já se fala na estagnação do estilo tradicional que conhecemos.

Por isso, neste artigo, vamos explicar quais os problemas do conceito tradicional, como se dá a nova abordagem do funil e o que o marketing atual nos exige para vender mais.

Portanto, se você quer se atualizar em relação aos debates e conceitos mais recentes sobre o funil de vendas, a gente veio suprir a sua curiosidade e aguçar o seu conhecimento.

Vem com a Gruv que é sucesso!

Qual o problema do Funil de Vendas que conhecemos?

Hoje em dia, consumidores estão muito mais informados do que antigamente, buscam por alternativas, informações e diferenciais reais a todo momento, e isso lhes dá um poder absurdo na hora de decidir por uma compra.

Por essa questão central, o funil de vendas que conhecemos atravanca o desenvolvimento e as ramificações que cada consumidor por si só já possui. Um lead pode muito bem ir direto ao fundo do funil em apenas um clique.

Pode ser uma dor específica, preferência por uma forma de pagamento pouco convencional e até mesmo o lead pode ser uma pessoa indecisa, impulsiva ou desconfiada. Só isso já o fará caminhar de forma diferente dentro desse modelo estratégico.

É preciso levar o comportamento e a escolha dos leads em conta.

Outro problema que percebe-se no modelo de funil que conhecemos, é a “perda de energia”. O que queremos dizer com isso?

O funil produz clientes, claro, mas não se leva em consideração como eles podem ajudar a empresa a crescer posteriormente. De fato, não há um pensamento voltado para renová-los dentro desse estilo de funil.

Então, concorda que há uma perda de energia? Principalmente quando você pensa no tempo que levou para educar, construir e conquistar seus clientes. E isso nos leva a ter sempre que despertá-los novamente, gerando mais custos e perda de tempo.

No fim, essas limitações acabam por prejudicar a jornada de clientes e potenciais clientes dentro da estrutura, além de não valorizar o que já foi conquistado.

É por isso mesmo que precisamos repensar a forma como utilizamos e direcionamos nossas ações diante dos leads, dentro da jornada de compra.

O “novo” Funil de Vendas

Fala-se atualmente em um novo modelo de funil: o “flywheel”, volante, circular. Ele vai trafegar por vários caminhos e se desviar dos obstáculos que possivelmente possam aparecer.

É isso que vem sendo discutido, como encurtar, facilitar e gerar interações que realmente o façam decidir pela compra, até em menos tempo.

Neste contexto, as etapas de consideração e avaliação estão sendo repensadas, a fim de que se diminua as chances do possível cliente escolher outra empresa que não seja a sua.

Aqui no “novo” funil, as decisões são despertadas de forma mais rápida, além de se importar com o foco na pós-venda, o que faz o cliente estar sempre em movimento dentro do caminho de vendas da empresa.

Confira abaixo como se dá a jornada clássica:

 

Funil de vendas

 

  • Aprendizado e descoberta – etapa inicial, o lead ainda não sabe o que busca, é preciso que sua necessidade seja despertada;
  • Reconhecimento do problema – o momento em que o lead identifica o problema e vai em busca de alternativas;
  • Consideração – o lead avalia as opções do mercado para solucionar o seu problema;
  • Decisão de compra – o lead decide efetivamente realizar a compra e se tornar o seu cliente.

Agora, a nova jornada “flywheel”:

flywheel- funil de vendas

 

  • Consumidores – eles precisam estar no centro de toda sua comunicação e esforço em interação;
  • Atração – percepção inicial da marca, use seu conhecimento e suas pesquisas para gerar conteúdos que tragam identificação com as pessoas certas para o seu negócio;
  • Engajamento – construção de relacionamentos efetivos. É fornecer insights e soluções no momento adequado;
  • Encantamento – a experiência do cliente com o que você oferece. É proporcionar excelência e valor ao seu cliente. Torne-o embaixador da sua marca.

 

O Marketing atual exige essas mudanças

O novo funil de vendas pode até dividir opiniões, mas é inegável que a estagnação da tradicional jornada afligia boa parte dos especialistas.

E ainda sim, precisamos destacar que além dessa nova forma de pensar o caminho de vendas, nunca é demais lembrar que conteúdo de qualidade nunca é demais.

A construção de um bom conteúdo remete à autoridade da marca/empresa diante do mercado e gera confiança.

Por isso tudo que falamos acima, conheça muito bem o seu cliente.

Faça pesquisas sazonais, defina personas diferentes, atualize-as a cada 3 meses, saiba como responder suas dúvidas e lembre-se sempre: você não precisa ter um cliente para que ele admire e seja defensor da sua marca.

E aí, ficou instigado em saber mais sobre inbound marketing e como esse modelo estratégico de vendas pode alavancar as suas vendas gerando relacionamento, autoridade e credibilidade no mercado?

Fale com um gruver e conheça como encontrar a jornada perfeita para os seus clientes.