Segundo uma pesquisa da Orbis, o mercado mundial de cosméticos deve crescer a uma taxa anual de 7,14% entre 2018 e 2023, atingindo o valor de mercado de US$ 805,61 bilhões.

Uma indústria que normalmente passa pelas crises econômicas com tranquilidade, pode atribuir esse sucesso à população que está envelhecendo, e que durante anos tem investido em produtos elaborados para compensar os efeitos do tempo.

Porém, as novas gerações vão levar o consumo ao nível de bem estar, principalmente psicológico, levando a indústria da estética para outros patamares.

Então, qual será futuro beleza nos próximos anos?

Leia agora!


BELEZA = BEM ESTAR

A indústria de beleza vai, cada vez mais, mudar o seu foco para o bem estar, apostando na inclusão e na saúde holística para atrair um novo público em busca de realçar, e não mudar, a sua beleza natural.

A expectativa de vida e o empoderamento feminino são algumas nuances que ajudaram (e ainda ajudam) na construção de novos patamares da beleza. Não mais focada somente na estética e na beleza padronizada, mas sim, no bem estar de corpo e mente.

Essa construção vai levar à mudanças no posicionamento das marcas de beleza, que não vão mais trabalhar de forma isolada e independente. Em vez disso, elas devem colocar as necessidades do consumidor antes das delas, formando parcerias com marcas que podem complementar as suas linhas de produtos.

SUSTENTABILIDADE

Essa tendência chega, ao mesmo tempo que as preocupações ambientais e da sustentabilidade em prol do planeta vem à tona. A mudança das gerações permitiu abertura para discussões sobre os limites para exploração de recursos naturais.

À medida que o consumidor se torna mais consciente sobre o impacto que uma simples compra pode ter no meio ambiente, ele passa a buscar marcas que desenvolvam soluções alternativas para embalagens, a fim de proteger tanto o produto como o planeta

Uma parceria entre o MIT Design Lab e a equipe de inovação da Puma foi lançada durante a Semana de Design de Milão deste ano e apresentou um exemplo de embalagem adaptável.

O projeto The Adaptive Dynamics: Biodesign mostra quatro maneiras como as bactérias podem nos ajudar a construir um futuro sustentável.

Para as embalagens, a equipe apresentou um novo material biológico que infla ao emitir gases em reação ao calor, expandindo para envolver perfeitamente o produto que ele está protegendo.

A composição biológica do material faz com que ele tenha uma data de validade própria, então, em algum momento, ele se biodegrada e desaparece, não deixando nenhum rastro no planeta.

INALANDO BEM ESTAR

Um recente estudo da universidade de Parma testou um spray inalável que pode levar nanopartículas de um remédio direto ao coração para tratar doenças.

Essas novas descobertas na área de medicamentos inaláveis estão abrindo a discussão em torno de potenciais ingredientes de beleza inaláveis.

Nesse cenário, a  Inhale Health, da Califórnia, já está explorando o mercado com uma linha de nutrientes inaláveis e que deve ser lançada em breve.

Projetada para parecer um e-cigarette, a marca oferece três variedades: complexo de vitaminas B, vitamina B12 ou uma dose de melatonina capaz de te mandar para as nuvens.

Eles são colocados em suspensão em uma base de glicerina vegetal orgânica, livre de nicotina e livre de diacetil.

Criada para ser usada em viagens, essa inovação supõe que nossa saúde e o nosso bem estar serão prioridades no futuro e que o consumidor está procurando maneiras rápidas e eficazes para cuidar do seu corpo e dar a atenção que ele precisa.

E você o que acha disso tudo? Conta pra gente aqui nos comentários!