PERSPECTIVAS DO VAREJO PARA 2019

O ano já começou e com ele as perspectivas do comércio. Como as pessoas vão comprar este ano e o que elas esperam dos varejistas?

Avaliamos as prioridades dos clientes e perfis , e como explorar estratégias para  impactar negócios em todos os setores.

Bora conferir?

O QUE MUDOU?

Os grupos de compradores para 2019 refletem o sentimento geral de desconforto que está impregnando, não apenas o varejo, mas o panorama do consumidor como um todo.

Como as questões econômicas e políticas globais continuam pairando sobre a sociedade, fatores como a confiança do consumidor e a privacidade nunca foram tão pertinentes.

Os compradores continuarão a questionar seus valores, prioridades e decisões de compra, aprofundando o envolvimento com as marcas e questões que melhor se alinham com suas crenças.

Varejistas que aceitam que as regras antigas não se aplicam mais e agem de acordo, terão sucesso neste ano – 2019 é um ano de ação, não mais da ociosidade.

COMPRADORES RÁPIDOS

Desde a impaciente Geração Z, acostumada a fazer compras com facilidade através das plataformas, até a movimentada Geração X para quem o tempo é o maior luxo, a necessidade de velocidade nunca foi tão grande.

Estilos de vida mais rápidos, o crescente domínio da Amazon e a proliferação de aplicativos sob demanda estão aumentando as expectativas; os consumidores exigem uma experiência de varejo rápida e sem atrito, desde a descoberta e a compra até a entrega.

Em 2018, os clientes da Amazon US recebiam tens dentro de 24 horas, em comparação com nove dias em 1995, enquanto um relatório de 2018 da Salesforce descobriu que 64% dos consumidores esperam que as empresas respondam e interajam com eles em tempo real.

A necessidade de velocidade só aumentará à medida que a tecnologia avança, por isso é crucial que os varejistas mantenham o ritmo.

Outro ponto importante é que a conectividade digital constante e um estilo de vida agitado significam que esse consumidor espera contato e interação com as marcas 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Esses compradores têm períodos curtos de atenção e precisam de serviços intuitivos e fáceis de usar. A conveniência é essencial para esses compradores.

COMPRADORES INVISÍVEIS

Já falamos sobre eles aqui no blog. Acesse o link para conferir na íntegra a publicação.

São consumidores preocupados com privacidade e uso de dados, e que preferem evitar a interação com varejistas quase inteiramente.

De acordo com a Mintel , 34% dos millennials brasileiros dizem que preferem entrar em contato com as marcas on-line, em vez de na loja ou pelo telefone, enquanto 33% dos consumidores americanos concordam que preferem interagir com as pessoas on-line do que pessoalmente. Logo, esse cenário está mudando.

Enquanto a crescente demanda por conveniência e velocidade desempenha um papel na condução dessa mudança de comportamento, um fator adicional é que os consumidores vivam cada vez mais suas vidas através de seus telefones.

Embora conectados on-line, estamos nos tornando mais isolados uns dos outros tanto fisicamente quanto emocionalmente.

Alguns compradores estão cada vez mais inclinados a abrir mão da interação, mas não de um serviço de excelência.

COMPRADORES CONSCIENTES

A próxima geração de consumidores conscientes está pensando em reciclar antes de comprar, incorporando a sustentabilidade em seus estilos de vida.

Um estudo da Kantar Worldpanel diz que 44% dos compradores se tornaram mais preocupados com o plástico de uso único, enquanto 70% planejam comprar e usar menos esse ano.

Esses compradores exigem práticas éticas, comportamento responsável e inovação para reduzir o desperdício desde o início, forçando os varejistas a agir em 2019.

Para eles, a reciclagem não é uma tendência, mas um modo de vida, e eles se comportam de acordo, reduzindo o desperdício do consumidor comprando produtos descompactados, reutilizáveis ​​ou recicláveis, trazendo suas próprias sacolas para a loja e optando pela opção de entrega mais ecológica.

Esse grupo é educado, consciente e preocupado com o impacto da sociedade no meio ambiente. Reflexos de uma tendência ativista, que tende a substituir a era da ansiedade, aos poucos, mas começando agora.

COMPRADORES ATIVISTAS

Embora a Geração Z tenha se tornado conhecida como a geração da mudança, o ativismo está se estendendo até as gerações mais velhas, à medida que os compradores de todas as idades impulsionados por crenças se comprometem com questões políticas e sociais.

Esses compradores combinam o poder de compra dos adultos e os hábitos de compra com os valores da Geração Z.

Com decisões de compra cada vez mais influenciadas por questões ambientais e sociais em torno da ética, inclusão, diversidade e igualdade, elas estão optando, seletivamente por comprar de marcas que são consistentes com a imagem que desejam transmitir.

OS MILLENNIALS

Cada vez mais carentes de dinheiro , ansiosos e em busca de conforto, os Millennials de hoje estão ficando em casa mais do que nunca.

O lar tornou-se um santuário para aqueles que celebram a JOMO (contrário ao FOMO, redução da ansiedade e da vontade de estar presente em tudo – de forma literal: alegria em perder, em não participar). Crescendo mais de 20% no comparativo anual, esse nicho está gerando novas marcas e modelos de negócios disruptivos, levando os varejistas tradicionais a pensar em seus pilares.

Permanecer é a nova saída para esses compradores, e otimizar suas vidas para serem focadas em casa é uma prioridade fundamental.

Eles estão trabalhando cada vez mais em casa ( 75% dos Millennials preferem trabalhar remotamente) e usam novas tecnologias, serviços e plataformas de streaming para transformar sua casa em espaços de trabalho, centros de bem-estar e entretenimento.

E sua empresa, como fica nesse cenário? Está preparado para as mudanças no mercado e no consumo, em 2019? 

Assine nossa Newsletter  e fique por dentro de tudo que for tendência em marketing e vendas.